O Café das Montanhas

Jamais recuse um dos melhores cafés do mundo. Deguste!

Composto por 63 municípios, o território Matas de Minas Gerais, situado no leste do Estado, além de estar entre uma das regiões mais belas do país, recebe grande destaque pela produção de cafés nobres. O território que é marcado pela produção artesanal, com predominância na agricultura familiar, por vários anos foi tido como ilimitado e incapaz de produzir cafés de alta qualidade.

Após anos de trabalho e de capacitação a produção de cafeicultores se fortaleceu na região, elevando a qualidade dos grãos aos melhores cafés brasileiros. O clima ameno das montanhas, aliado à evolução tecnológica dos processos artesanais desenvolvidos, vem resultando em grãos de altíssima qualidade, além de socialmente justos e ambientalmente corretos.

E é nessa região de clima e solo privilegiado que os nobres cafés Braúnas são produzidos há quase um século pela família Mattos, que segue a tradição do bom cultivo deixada pelo Senhor Jorge Caetano de Mattos, desde a década de 20, quando a enxada ainda era o principal recurso de manejo e o transporte era feito em carros puxados por bois.

Este slideshow necessita de JavaScript.

De geração para geração

Em Arapongas, a Fazenda Braúna hoje é administrada pela terceira geração da família Mattos. Ao comando dos irmãos Afonso Schmolz Mattos, João Carlos e Mônica, a Fazenda produz cafés oriundos de plantas selecionadas da variedade arábica e é colhida a mão para que apenas os grãos maduros sejam utilizados.

Apaixonado pela atividade, o zootecnista Afonso Mattos, destaca que o diferencial está na qualidade e na paixão pela matéria-prima produzida. “Os grãos são colhidos à mão e, depois de lavados, são separados pela maturação. Apenas os grãos maduros são utilizados.”, reforça Mattos que garante “este processo produz cafés extraordinários, pois diminui muito o risco da fermentação”.

Segundo Mattos, não existe uma regra básica para produção do café, cada região tem suas características de solo, relevo e altitude. “Não existe uma regra definida para se produzir café, cada produtor define seu processo através de muito estudo e observação. Nos do café Braúna estamos em constante evolução com relação às metodologias de produção e preparo de nossos cafés, e é por isso que o café é tão belo. Ele te presenteia com infinitas possibilidades”, garante.

Cafés especiais da Casa

Segundo dados do SEBRAE, hoje o segmento de cafés especiais representa 12% do mercado internacional da bebida e de acordo com Mattos, os atributos de qualidade do café cobrem amplos conceitos, que vão desde características físicas, até preocupações de ordem ambiental e social, como os sistemas de produção e as condições de trabalho da mão-de-obra. Para ele a definição de café especial é àquele capaz de deter atributos sensoriais diferenciados.  

Os Cafés Braúna contam com o certificado de origem e qualidade da BSCA (Brazil Specialty Coffee Association) que, após laudo constatando a superioridade do café, emite selos numerados que identificam em cada embalagem do café torrado o lote de café que foi usado.

Para o SEBRAE, o certificado de Café de origem certificada, relaciona-se às regiões de origem dos plantios, uma vez que alguns dos atributos de qualidade do produto são inerentes à região onde a planta é cultivada. O monitoramento da produção é necessário para a rotulagem.

Desta forma, os grãos produzidos pela família Mattos, levam aos seus apreciadores o conceito dos grandes vinhos, proporcionando-lhes a descoberta de nuances de aroma e sabor provenientes de cada safra.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s