Livro registra memórias gastronômicas de idosos

“sobre o cozinheiro que você quer ser”

No inicio deste ano, o professor e cozinheiro Adriano Vilhena me procurou e compartilhou comigo uma vontade – destas que às vezes nem ele acreditava que poderia ser realizada. E foi! Uma semana, apenas uma semana para o projeto mais especial que pudéssemos realizar sair do papel: “Velhos Amigos: Resgate Gastronômico e Memórias Gustativas”

Sobre o cozinheiro que você quer ser – é algo mais sobre a pessoa que você se torna quando entende de verdade que cozinhar é uma forma de amar o próximo. Estranho filosofar assim, mas Mia Couto está certo, assim como todos os escritores e cozinheiros que falam: A cozinha transforma as pessoas. ♥♥♥

Em uma semana tive encontros memoráveis com adoráveis senhoras, escutei atentamente suas histórias e pratos favoritos – quando algo parecia sair do controle uma ou outra vinha para me auxiliar.  Serenidade, tranquilidade e muita, muita sinceridade sobre histórias de domingos, almoços em família e memórias gustativas daquelas que se compartilham como um abraço.

Os amigos aumentaram e o que era uma sementinha, virou projeto de extensão e agora um livro de receitas. Deguste com sabedoria:

A ação faz parte da programação da Semana da Gastronomia Mineira, realização da Frente da Gastronomia Mineira e do Instituto Eduardo Frieiro

As memórias gastronômicas de moradoras de uma instituição de longa permanência para idosos de Belo Horizonte foram registradas em um livro virtual, que será lançado na próxima semana, dentro das atividades da Semana da Gastronomia.

Os registros fazem parte da primeira edição do projeto “Velhos Amigos: Resgate e Memórias Gustativas”, realizado em fevereiro deste ano. A ação é fruto de uma parceria entre a Frente da Gastronomia Mineira e o curso de Gastronomia do Centro Universitário UNA que visa proporcionar um dia especial nos lares de idosos, além de resgatar pratos, combinações e a memória alimentar de pessoas da terceira idade.

15 renomados chefs de cozinha prepararam uma refeição personalizada para cada idosa. O critério para a escolha do cardápio foi ser um prato que lhes trouxesse boas recordações. Baseado nas informações que elas passaram previamente aos cozinheiros, foram desenvolvidas receitas que correspondessem às memórias e atendessem aos desejos das abrigadas. 
Foi uma manhã diferente na rotina da instituição, com grande movimentação e muitas brincadeiras. O resultado veio em forma de satisfação recíproca, com voluntários e idosas agradecendo-se mutuamente pela oportunidade de dar e de receber afeto.

O pedido de Dona Rosa ao chef Eduardo Ribeiro foi um prato que remetia à lembrança da época de solteira, quando sua mãe fazia maxixe refogado, arroz e carne de panela. Bruno Guimarães traduziu a experiência vivenciada pelos chefs voluntários do projeto: “essa é a essência da gastronomia: cozinhar para servir, levar amor e carinho”.

O sucesso da primeira edição fez com que o Velhos Amigos fosse incluído entre os projetos de extensão do Centro Universitário UNA, garantindo sua continuidade e ampliação do número de beneficiários. Segundo Adriano Vilhena, chef de cozinha, professor da UNA e coordenador do projeto, “essa medida torna o projeto institucional. Cerca de 80 alunos, de diversos cursos, estão envolvidos, colocando-o em prática a todo vapor. Contando com as próximas ações, devemos atingir cerca de 100 idosos”. 

Para o coordenador da Frente da Gastronomia Mineira, Agostinho Patrus Filho, o projeto Velhos Amigos “alimenta o corpo e a alma de pessoas que têm muito a compartilhar, em razão da experiência de vida que adquiriram ao longo dos anos”.
A cada etapa do projeto, novas receitas serão acrescentadas ao livro. A proposta é de que, ao final, seja elaborado um inventário contendo todas as memórias obtidas a partir das entrevistas com os idosos. Além das receitas, normas de comensalidade, ingredientes, utensílios e modos de fazer tradicionais.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Serviço:

Lançamento de livro de receitas digital: “Projeto Velhos Amigos: Resgate e Memórias Gustativas”
Onde: MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal – Praça da Liberdade s/nº
Quando: 6 de julho, quarta-feira, 14h00.

Via: FrentedaGastronomiaMineira

Anúncios

Uma resposta para “Livro registra memórias gastronômicas de idosos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s